‘Vou abandonar a política se Bolsonaro for eleito’, garante Ciro

O candidato do PDT, Ciro Gomes, participou nesta quarta-feira, 12/9, de sabatina promovida pelos jornais O GLOBO, “Valor Econômico” e revista “Época”. O pedetista atirou para todos os lados durante a sabatina: Além das críticas ao PT e à polêmica candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele comentou o envolvimento do Exército na política e aumentou o tom contra os militares que apóiam Jair Bolsonaro (PSL). “Se Bolsonaro vencer, vou comprimentá-lo, chorar e abandonar a política”, prometeu Ciro Gomes.

Precisando do apoio de Lula para chegar ao segundo turno, Ciro Gomes, resolveu atacar o PT, mas ao tentar agradar Lula se mostra incoerente. Um hora assopra e depois morde. “O Brasil não pode viver por outorga. O Brasil não agüenta outra Dilma nesse sentido de um pessoa assumir porque é indicada pelo Lula. Não podemos ter outro presidente por procuração”, disse um confurso Ciro, acrescentando que Fernando Haddad, indicado pelo ex-presidente para substitui-lo na campanha, não conhece o Brasil.

“Hoje o Lula está cercado de puxa-saco e perdeu um pouco da visão que ele tinha da realidade. Se ele tivesse solto, não teria permitido uma série de desatinos que estão sendo promovidos. A manutenção da candidatura de Lula até o último momento, mesmo sabendo da inviabilidade, demonstra que o PT não está pensando no país”, criticou Ciro.

“O PT muitas vezes dá demonstração que só pensa em si e nesse passo é muito flagrante isso. Todos sabiam que o Lula contraria a inteligência do povo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *