Dicas para o ENEM – Mim, Me ou Eu?

É provável que em algum momento você já tenha tido dificuldades em utilizar os termos “mim” ou “me” da maneira correta.

Muitas pessoas desconhecem as diferenças entre estes termos gramaticais, seja no desenvolvimento de uma redação para  concursos, em uma dissertação ou na própria fala.

Entenda a diferença 

Os termos “mim” e “me” são pronomes pessoais oblíquos referentes à primeira pessoa do singular (EU) e desempenham papel de objetos (direto ou indireto), lembrando que esse tipo de pronome tem como função substituir os substantivos e complementar nomes e verbos.

Entre “Mim” e “Me”

O “me” é um pronome pessoal do caso oblíquo átono (aqueles que têm a pronúncia mais fraca e fechada), empregado como objeto direto ou indireto e a sua principal característica é que ele sempre estará acompanhado de um verbo, por exemplo: “Ela me ama” e “Você me falou”. Já o “mim” é um pronome pessoal do caso oblíquo tônico (aqueles que têm a pronúncia mais forte e aberta), empregado como objeto indireto e estará sempre acompanhado de uma preposição ao final da frase, por exemplo: “Você trouxe o jantar para mim?” e “Eu disse para ele contar pra mim”.

Vejamos mais exemplos:

Uso do “Me”:

  • Você vai me chamar.
  • Ele me disse.
  • Eu preciso me acalmar.
  • Ela vai me buscar.
  • Eu vou me formar.
  • Você pode me avisar

Uso do “Mim”:

  • Esse texto foi feito para mim
  • Comprei esse presente para mim.
  • Ele trouxe flores para mim.
  • Ela gosta de mim.
  • Minha mãe veio até mim.
  • Você gostou de mim

Outros casos 

Outra forma gramatical do pronome oblíquo “mim” está aglutinado à proposição do termo “com”, que dará origem à palavra “comigo”, por exemplo: “Você esteve comigo todos os dias”, “Ela viajou comigo nesse final de semana” e “Ele voltou a falar comigo”.

Em que situações utilizar o “Eu” ao invés de “Me” ou “Mim”?

Agora que você já está familiarizado com o uso do “me” e “mim” vamos aprender sobre a utilização correta do termo “eu” em uma frase.

O termo “eu” é classificado como um pronome pessoal, ou seja, ele difere-se dos pronomes oblíquos por desempenhar uma função de sujeito e não de objeto. Portanto, lembre-se: “mim” não conjuga verbo, somente o “eu”.

Exemplos de uso do “eu”:

  • Fale mais a respeito para eu escrever o resumo.
  • Trouxe doces para eu comer mais tarde.

Entender as diferenças entre os termos “me” e “mim” é essencial para as boas práticas das habilidades de gramática e ortografia além da desenvoltura de uma redação de sucesso.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *