Motos do futuro terão Inteligência Artificial

O futuro já chegou no mercado de motocicletas e diversas tecnologias estão sendo pensadas para otimizar a vida de quem anda em duas rodas. Alguns itens considerados inovadores hoje em dia, como airbag, freio ABS e controle de tração, por exemplo, estão prestes a se tornar apenas lembranças diante das inovações que vêm por aí.

Alguns problemas enfrentados pelos motoqueiros devem ser resolvidos pela indústria: o primeiro deles é p alto risco de queda, seja durante a pilotagem, seja enquanto ela está parada. Nesse caso, um novo sistema já foi desenvolvido para impedir esses tipos de acidentes.

Além disso, provavelmente você conhece alguém que já queimou a perna no escape da moto. Esse é outro aspecto que precisa ser melhorado — que poderia ser resolvido com um motor adaptativo, capaz de ser expandido no trânsito e comprimido quando a moto estivesse imóvel.

Outras adaptações já estão sendo desenvolvidas , como:

direção autônoma para que a moto encontre uma vaga por conta própria;

ajuste automático ao estilo da condução do motorista e ao local da pilotagem;

mais conectividade no painel do veículo, com novos dispositivos tecnológicos e botões touch;

investimento em Inteligência Artificial (IA) e tecnologias robóticas. 

Como serão as motos do futuro?

E agora chegou o momento de conhecer as características das motos do futuro. Para isso, analisamos as tendências do mercado e alguns pontos que já vêm sendo foco de pesquisa dos profissionais da área. O resultado são quatro elementos que, provavelmente, você vai conferir nos veículos de duas rodas, mais cedo ou mais tarde. Acompanhe!

Motor elétrico

As motos elétricas já são uma realidade no mundo, embora não tão conhecidas aqui no Brasil. O problema é que a grande maioria dos modelos elétricos é voltada apenas para a cidade, mas a ideia é produzir veículos com esse tipo de motorização em grande escala e para os mais variados ambientes e estilos.

Com uma moto movida a eletricidade, os motoqueiros não precisarão se preocupar (e nem gastar!) com combustível. Mas é claro que há contratempos: as baterias terão uma autonomia específica e será necessário recarregá-las por algum tempo antes de cair na estrada novamente.

Sensores de movimento

Imagine não precisar mais apertar nenhum botão para acionar um comando ao pilotar. Pois isso pode se tornar realidade em breve. Nas motos do futuro, a ideia é que o motoqueiro gerencie o motor do veículo sem precisar de acelerador, bastando inclinar o corpo — seja para trás, para a frente ou para os lados — para controlar a velocidade e fazer curvas.

Tudo isso será possível graças a um computador de bordo altamente potente, com sensores capazes de detectar os movimentos do piloto e fazer o veículo responder de acordo com eles.

Suspensão inteligente

Lembra-se de quando dissemos que o risco de queda é um dos principais problemas enfrentados pelos motoqueiros? Pois é, e o futuro provavelmente está chegando para corrigir isso. Alguns modelos já estão sendo pensados para contar com mais estabilidade e reduzir o risco de tombos.

Uma opção pode ser a suspensão inteligente — se em linha reta as rodas da moto mantêm a mesma posição e velocidade, nas curvas elas podem ser controladas para que a velocidade e a altura sejam ideias para evitar uma queda.

Inteligência Artificial

A famosa IA está presente nos mais variados segmentos do mercado, desde o setor de saúde até na educação, por exemplo. Com certeza ela não ficaria de fora do mundo das motocicletas, não é mesmo?

Com uma plataforma de Inteligência Artificial eficiente, o motoqueiro poderá se comunicar com seu veículo, o que abre espaço para inúmeras possibilidades. Para se ter uma ideia, a IA pode oferecer dicas para melhorar a pilotagem, indicar o melhor trajeto até o destino final ou, até mesmo, dar orientações para resolver um problema mecânico.

Como será o aspecto segurança?

A segurança é um resultado inevitável — e extremamente necessário — de todas as inovações que devem ser implantadas nas motocicletas. Se maior estabilidade, como já conferimos, pode fazer toda a diferença para impedir que o veículo tombe, as outras tecnologias implantadas também contribuirão para um dia a dia mais seguro no trânsito.

Com mais segurança, toda a experiência dos motoqueiros será otimizada, garantindo uma pilotagem mais tranquila, confortável, agradável e com menores chances de acidentes ou imprevistos.

Qual será o tipo de energia?

Os motores alimentados por combustível vegetal ou fóssil já são coisa do passado — o problema é que outros tipos de motorização ainda são muito caros ou pouco viáveis atualmente. As motos elétricas são a tendência do futuro, como já abordamos, mas elas enfrentam desafios: as baterias duram pouco tempo, o tempo de recarga é alto e a manutenção é cara.

No entanto, gostemos ou não, daqui a algumas décadas as motos do jeito que conhecemos já não existirão mais, abrindo espaço para veículos cada vez mais silenciosos e, para continuar rodando, precisarão recorrer a tomadas, em vez das bombas de combustível.

Provavelmente você já viu por aí algumas das características das motos do futuro. A verdade é que o futuro já chegou no mercado e não há nada que possa pará-lo. O importante é se adaptar a ele e, claro, aproveitar todas as vantagens e diferenciais para ter viagens cada vez mais confortáveis e seguras em seu dia a dia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *