Operação investiga Cunha e Fillippeli por propinas

Na manhã desta quarta-feira (3), o presidiário Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, e o ex-vice-governador do Distrito Federal Tadeu Filippelli são os principais alvos de uma ação do Ministério Público do DF (MPDFT).

Os dois políticos são suspeitos de envolvimento no esquema de propina com objetivo de baixar os impostos da aviação em Brasília.

A Operação Antonov cumpre 20 mandados de busca e apreensão na capital federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Espírito Santo.

Segundo o MPDFT, a ação criminosa ocorreu entre 2012 e 2014, quando Cunha e Filippelli conduziram a alteração de uma lei distrital para reduzir a alíquota do ICMS para querosene de aviação de 25% para 12%. Ambos teriam recebido valores em propina das empresas Latam e Gol para votar a mudança legal.

A operação foi baseada naa delação do doleiro Lúcio Funaro, investigado na Operação Lava Jato. O doleiro fez delação ao Ministério Público Federal que foi compartilhada com o MPDFT.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *