Amazonas corre risco de ‘apagão’ como o Amapá, alerta Serafim

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) chamou a atenção, nesta quinta-feira, 19, para a necessidade de r egulamentação e fiscalização periódica de transformadores responsáveis pelo abastecimento de energia elétrica. O alerta, feito da tribuna virtual da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Amazonas), veio após a explosão do transformador em Amapá, que há 17 dias deixa o estado às escuras.

“Há 17 dias o Amapá está sem energia elétrica. Se isso tivesse acontecido no Rio de Janeiro, em São Paulo ou em Brasília já tinham dado um jeito, mas como é no Amapá, como é na Amazônia, ninguém liga para nada. A empresa responsável pelo abastecimento é privada, espanhola, que está em recuperação judicial e que levou 11 meses para fazer a manutenção de um transformador. Como não concluiu, terminou que o transformador explodiu”, lamentou o deputado.

Para o parlamentar, o poder público, no caso a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), tem a responsabilidade de regulamentar e fiscalizar essas empresas.

“Têm outras coisas que são de responsabilidade do poder público. A primeira é a regulação e a segunda é a fiscalização. Aneel que é tão rápida para aumentar a tarifa de energia e não foi rápida para ver que tínhamos ali um caos próximo, que terminou acontecendo. Povo do Amapá merece a solidariedade de todos nós, da Amazônia para um todo, porque o tratamento que ele nos dá é bem diferente do tratamento que ele dá para o Sul”, disse.

Serafim mostrou, através de um mapa, a passagem das subestações das linhas de transmissão de Tucuruí e disse que se as autoridades competentes não tomarem providências, o problema pode se repetir daqui a alguns anos no Amazonas e o estado ficará no escuro.

“Essa linha em vermelho traz a energia da hidrelétrica de Tucuruí, atravessa Rio  Amazonas e sai uma linha para a direita que leva energia para o Amapá. Uma outra linha para a esquerda, que já chegou a Manaus e que espera levar até Roraima, mas por uma questão não resolvida envolvendo indígenas essa linha de transmissão não avançou. Da mesma forma que explodiu o transformador que vai de Tucuruí para Macapá, e de lá para todo o estado do Amapá, poderia ter explodido a outra vai para a esquerda. Aí seríamos nós, seria Manaus que estaria completamente às escuras”, alertou.

O líder do PSB na Casa Legislativa fez um apelo às autoridades estaduais, municipais e federais, à bancada de deputados e senadores para que reforcem a fiscalização para que o problema seja evitado no futuro.

“Ouso dizer que se providências não forem tomadas de imediato corremos o risco de dizer: Amapá, eu sou você amanhã.  É preciso agir, porque depois que estoura leva tempo para consertar. O presidente do Senado, David Alcolumbre, está lá [Amapá] se mexendo de todo jeito há 17 dias e não conseguiu resolver o problema. Até a eleição foi adiada.  A eleição será realizada no dia 6 de dezembro, o primeiro turno, e no dia 20 de dezembro, o segundo turno. Imaginem como estará essa cidade daqui até lá. Sofrimento do povo sem energia, perdendo alimentos e as pessoas morrendo nos hospitais com a falta de energia. Denuncio esse fato e manifesto a minha solidariedade ao povo do Amapá”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *