Apoiadores de Bolsonaro são alvos de operação da Polícia Federal

Entre os alvos da Polícia Federal estão o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) e do youtuber Allan dos Santos

Os agentes da Polícia Federal realizam nesta terça-feira (16) operação relacionada ao inquérito que investiga a origem de recursos e a estrutura de financiamento de grupos suspeitos da prática de atos “antidemocráticos”. Estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão, Santa Catarina e no Distrito Federal.

As buscas foram requeridas pela Procuradoria Geral da República (PGR) e determinadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre os outros alvos da PF estão outros youtubers bolsonaristas como Ravox Brasil e Lisboa, além de Sergio Lima, marqueteiro do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro tenta oficializar na Justiça Eleitoral.

O advogado Luís Felipe Belmonte, vice-presidente do Aliança pelo Brasil, também é alvo da operação da PF. Além disso, uma fonte da PGR afirmou que entre os 21 alvos, só há uma pessoa com mandato eletivo. Os outros 20 alvos não estão no exercício de cargos políticos.

No Twitter,  o deputado federal Daniel Silveira comentou a ação da PF e citou o ministro da Educação, Abraham Weintraub: “Polícia Federal em meu apartamento. Estou de fato incomodando algumas esferas do velho poder. E cada dia estarei mais firme nessa guerra! Ah! E não nos esqueçamos nunca: #NaoMexamComWeintraub Força & Honra!”.

Esta não é a primeira vez que Silveira é alvo da PF. Na operação que deflagrou o inquérito da fake news, o deputado do PSL foi intimado a depor, mas informou, por meio das redes sociais, que não iria comparecer.

O youtuber Allan dos Santos também foi alvo de mandados de busca e apreensão também no inquérito das fake news. Na época, ele se defendeu, disse que não recebe dinheiro público e que nada contra ele será encontrado na investigação.

Nesta terça, a PF faz buscas também na sede do Terça Livre, site mantido por Allan dos Santos. Em nota publicada no próprio site, o Terça Livre confirmou que a PF estava na casa de Allan . “De acordo com informações recebidas, as autoridades relacionam a visita com a prisão da ativista conservadora Sara Winter.”

O marqueteiro Sergio Lima informou que agentes da PF foram hoje pela manhã em sua residência, em São Paulo. Segundo ele, levaram seu notebook. Lima não estava em casa. O marqueteiro disse que estava em voo entre a capital paulista e Brasília. Ele afirmou ainda que, apesar de estar tranquilo, “a operação é um pouco constrangedora”.

Já Ravox Brasil usou o Twitter para comentar a ação da PF. “A Policia Federal acabou de sair da minha casa, a pedido de Alexandre de Moares (STF). Estou sem os equipamentos de gravação e transmissão, além do meu celular. Estamos sendo censurados por uma instituição que deveria fazer justiça ao encontro de cidadãos de bem”, escreveu.

Ravox Brasil@ravoxbrasil

A Policia Federal acabou de sair da minha casa, a pedido de Alexandre de Moares (STF). Estou sem os equipamentos de gravação e transmissão, além do meu celular. Estamos sendo censurados por uma instituição que deveria fazer justiça ao encontro de cidadãos de bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *