FAS, Petrobras e Cetam realizam curso em unidade de conservação 

Curso Técnico em Gestão do Desenvolvimento Sustentável terá carga horária de 1200 horas. Seis melhores projetos vão receber 25 mil reais cada para serem implementados. 

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS), em parceria com a Petrobras, e o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), iniciam, a partir desta segunda-feira (dia 22), o Curso Técnico em Gestão do Desenvolvimento Sustentável na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, a 640 km de Manaus.

Entre os objetivos do curso, que é uma iniciativa do Projeto Amazonas Sustentável, desenvolvido pela FAS, em parceria com a Petrobras, estão a redução da alta taxa de desocupação de alunos egressos do ensino médio e a garantia da acessibilidade e oportunidade para a juventude à educação profissional em seu local de origem, evitando o êxodo rural. Além disso, a proposta também vai qualificar profissionais para fazer a gestão de programas e projetos voltados para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), em alinhamento com a agenda 2030. 

Um dos estudantes é o morador e agricultor de Mamirauá, Marcelo da Silva Pinto, que está na expectativa da participação do curso para sua capacitação profissional. “Para mim, será um privilégio participar das aulas, tenho certeza que gostarei muito e acredito que os conhecimentos contribuirão para o meu ambiente de trabalho”, afirma.

O curso tem previsão de auxiliar 50 pessoas de nove comunidades da região. As aulas serão divididas em quatro módulos: “Agente de desenvolvimento Sustentável”, “Auxiliar em produção sustentável”, “Assistentes de projetos de desenvolvimento sustentável” e “Técnico em gestão do desenvolvimento sustentável”, com carga horária total de 1.200 horas. 

As últimas etapas do curso envolvem a participação dos estudantes em um Laboratório de Empreendedorismo com atividades práticas. Os estudantes vão fechar o ciclo com projetos que possam resultar na conservação dos recursos naturais. Os seis melhores projetos vão receber um apoio de 25 mil reais, cada, para execução. 

O curso estava programado para começar em 2020, mas, por conta da pandemia, teve de ser adiado. Agora, terá início em formato remoto, com conteúdos sendo compartilhados por meio de WhatApp e Telegram. Aulas por meio da internet também estão previstas para apoiar os estudantes que são, na sua maioria, público feminino, totalizando 71,1%. 

Quando houver segurança para ser realizado presencialmente, o curso será realizado no Núcleo de Conservação e Sustentabilidade (NCS) da FAS José Márcio Ayres, que fica na Comunidade do Punã, município de Uarini, no entorno da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. A Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema) também é parceira do projeto. 

Na visão do Coordenador de Projetos da FAS, Gil Lima, o curso surge como uma proposta de mostrar a possibilidade de interação com o meio ambiente, além de oferecer oportunidades para jovens da região. “As aulas têm como objetivo amadurecer cada vez mais essa consciência de que as pessoas e natureza conseguem viver no mesmo local e mesma sinergia. Além disso, vejo como uma forma de dar novas esperanças e uma qualidade de vida melhor para a juventude, que muitas das vezes é esquecida em lugares mais afastados dos grandes centros, ainda mais da Região Norte”, declara.

De acordo com o diretor-presidente do Cetam, professor José Augusto de Melo Neto, o curso preenche uma lacuna na formação de profissionais destinados à gestão de programas e projetos que viabilizem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Por meio de iniciativas como essa, o Governo do Amazonas reafirma a valorização na sustentabilidade e diversidade de recursos naturais existentes na região, garantindo o acesso ao emprego e renda por meio da qualificação profissional”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *