Nacer abre inscrições para capacitação ‘Família Acolhedora’

Formação será realizada virtualmente e tem a proposta de capacitar candidatos para o programa de acolhimento provisório

O Núcleo de Assistência a Criança e Família em Situação de Risco (Nacer) está com inscrições abertas para a capacitação online de pessoas interessadas em participar do programa Família Acolhedora, que consiste no acolhimento provisório de crianças e adolescentes afastados do convívio com sua família de origem.

A capacitação ocorrerá de 27 de julho a 7 de agosto e será ministrada pela assistente social, Neusa Cerutti, coordenadora do Serviço de Acolhimento Familiar em Cascavel, no Paraná. A inscrição é R$ 50 e deve ser feita por meio do telefone (92) 99109-0312.

O papel de uma Família Acolhedora é receber em sua casa, temporariamente, uma criança ou adolescente afastada de sua família de origem por medida judicial. Na prática, esta família será parceira do Nacer no atendimento e na formação da criança por um período pré-determinado, explica o diretor da instituição, Cleslley Rodrigues.

“O objetivo é garantir que crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social tenham a possibilidade de convivência familiar. A família acolhedora tem a função de assumir cuidados temporários, até que sejam criadas as condições para que eles possam retornar para suas famílias de origem ou encaminhados para adoção”, afirma.

As famílias acolhedoras são selecionadas, capacitadas e acompanhadas pela equipe técnica do Nacer, e recebem, por até seis meses, tempo mínimo determinado de uma medida protetiva de acolhimento provisório, uma ajuda de custo de um salário mínimo.

Além de casais, mulheres e homens solteiros também podem ser acolhedores. Os requisitos para participar do programa são: ter disponibilidade afetiva; ter entre 25 e 55 anos; estar em boas condições de saúde física e mental; não possuir antecedentes criminais; possuir situação financeira estável; e garantir uma convivência familiar estável e livre de pessoas dependentes de substâncias entorpecentes.

Segundo Rodrigues, a expectativa é ter até 20 famílias cadastradas e aptas para participar do programa. “O Nacer está na fase de captação e formação de famílias. Essa modalidade de acolhimento vai ajudar a dar fluidez ao sistema e garantir que mais crianças e adolescentes possam ser atendidos pelo nosso serviço de acolhimento, que hoje está operando em sua capacidade máxima”, destaca.

Atualmente, 22 acolhidos residem na instituição, que fica localizada no Parque Dez, zona Centro-Sul de Manaus. O serviço de acolhimento é voltado para crianças e adolescentes que sofreram, entre outros casos, com a negligência, o abandono, maus tratos e a gravidez precoce. No espaço, recebem a assistência necessária até que retornem para a família de origem ou sejam encaminhados para adoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *