Sarkozy é detido e interrogado sobre financiamento ilícito

FRANÇA – O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy foi detido nesta terça-feira para ser interrogado no âmbito da investigação sobre suspeitas de financiamento ilícito líbio de sua campanha eleitoral em 2007.

Sarkozy, que governou o país de 2007 a 2012, é interrogado pela primeira vez nesta investigação por agentes do Escritório Central de Luta contra a Corrupção e as Infrações Financeiras e Fiscais (OCLCIFF) em Nanterre, nas proximidades de Paris, completou a fonte, que confirmou uma informação publicada pela Mediapart e o jornal Le Monde.

Os juízes de assuntos financeiros investigam desde abril de 2013 acusações sobre o financiamento da campanha presidencial de 2007 de Sarkozy pela Líbia de Muamar Khadafi.

As acusações foram formuladas pelo franco-libanês Ziad Takieddine e alguns ex-funcionários líbios, enquanto outras pessoas negaram. O ex-chefe de Estado francês sempre desmentiu as denúncias.

No caso, revelado em 2012 após a publicação pela Mediapart de uma nota sobre a suspeita de um financiamento líbio da campanha de Sarkozy, já está sendo investigado o ex-secretário-geral do Palácio do Eliseu Claude Guéant por falsificação de documentos e fraude fiscal.

Os magistrados investigam uma transferência de 500.000 euros recebida por Guéant em março de 2008, procedente da empresa de um advogado malaio. Este sempre afirmou que a quantia dizia respeito à venda de dois quadros.

Outro intermediário, o empresário Alexandre Djouhri, apresentado como um personagem chave da investigação, foi detido em janeiro em Londres. Ele continua em prisão preventiva, à espera de uma audiência sobre a eventual extradição para a França, prevista para julho.

Deixe uma resposta