PT desobedece decisão judicial ao veicular imagem de Lula

Apesar do ministro Sergio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ordenar a suspensão de propagandas do PT na televisão, que, no entendimento do magistrado, confundem o eleitor ao não explicar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é o candidato do partido, nesta terça=feira, 4/9, o partido continuou a veicular a imagem do ex-presidente, preso em Curitiba. O ministro acatou o pedido de liminar feito pelo Partido Novo, e estipulou multa de R$ 500 mil no caso de descumprimento.

A ação do Partido Novo foi em decorrência da inserção, peça de 30 segundos veiculada durante a programação das emissoras de TV. Nela, Lula aparece durante os primeiros dez segundos exaltando seu governo. Em seguida, o vice da chapa, Fernando Haddad, surge e diz que quer “trazer o Brasil de Lula de volta”.

Banhos aceitou os argumentos do Novo de que a propaganda possui a “clara intenção” de “confundir o eleitor” ao fazê-lo crer que Lula continua na disputa ao Palácio do Planalto, afrontando decisão do TSE, que, na madrugada do último dia 1º, proibiu o ex-presidente de participar de qualquer ato de campanha na condição de candidato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *