PHD do INPE desmente tese de desmatamento da Amazônia

O mundo conhece pouco a Amazônia, mas todos querem interferir na política de preservação da região. ONGs que se beneficiam com recursos de outros países lutam para não perder a “boquinha”. Para a população, nada.

O Brasil tem quase 60% do território coberto por florestas, e toda essa área preservada, de 4,9 milhões de quilômetros quadrados, é maior que a soma dos territórios dos 28 países da União Europeia. O engenheiro agrônomo Alfredo José Barreto Luiz, pós-doutor em Sensoriamento Remoto pelo INPE, escreveu que o discurso sobre desmatamento brasileiro “é falacioso e ofusca outros grandes e mais urgentes problemas ambientais”, como falta de coleta e tratamento de esgoto. Diário do Poder.

Alfredo José Barreto Luiz explica que 48,6% da população têm coleta de esgoto e apenas 40% são tratados. Isso, sim, afeta o ambiente.

Dados do INPE mostram que 94% do Estado do Amazonas está preservado. No Amapá, também na Amazônia, chega a 99,6%.

Exemplos?

Sempre na primeira fila para palpitar sobre a Amazônia, a Noruega tem mata em só 32% do território, sendo que metade foi plantada para exploração industrial.

Restam à Alemanha menos de um terço do seu território ainda não desmatados. Na França, um pouco mais.

*Com informações do Diário do Poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *