Ministro da Educação pode ter origem na “Escola Sem Partido”

O movimento Escola Sem Partido pode ganhar força no governo Jair Bolsonaro (PSL). O futuro ministro da Educação será alguém disposto a enfrentar essa “guerra” contra corporações, professores militantes e minorias barulhentas. O presidente eleito também quer indicar um ministro que restabeleça a autoridade do professor.

Um dos cogitados é Stravos Xanthopoylos, especialista que faz parte da equipe que prepara seu programa de governo, mas outro passou a ser avaliado para o cargo: Miguel Nagib.

Miguel Francisco Urbano Nagib é advogado, fundador do movimento Escola Sem Partido, que pretende proteger os alunos de doutrinação.
O movimento quer impedir o professor de aproveitar a audiência cativa de alunos para fazer pregação religiosa, ideológica, política e partidária.

Citado para o MEC no entorno de Bolsonaro, Miguel Nagib minutou os projetos de lei da Escola Sem Partido apresentados em vários Estados.

Além de qualificação técnica, outro fator torna Nagib forte para o MEC: é cunhado da deputada Bia Kicis (PRP-DF), muito ligada a Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *