Leonardo Boff diz que Sergio Moro é agente da CIA

Amigo de Lula, o  teólogo, escritor e professor universitário Leonardo Boff, foi ao Twitter hoje repercutir o artigo fantasioso de Nelson Motta no O GLOBO sobre as teorias de que o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro é um agente treinado na CIA para criar a Lava Jato e enfraquecer a Petrobras.

Há um único problema: Nelson Motta confessa ao final do artigo que se trata realmente de uma ficção. Leonardo Boff, entretnto, não atentou para o detalhe.

Alertado por seus seguidores de que tudo não se passava de uma piada, Boff insistiu em sua tese e citou Moniz Bandeira como fonte para reafirmar o plano dos EUA com Sergio Moro, além de retuitar seguidores aderentes à teoria. Entre os retuítes, houve revelações de supostos dossiês sobre o caso, incluindo a “alta toga” e parlamentares corruptos no meio.

Controverso

Boff foi um dos defensores da Teologia da Libertação. Alguns teólogos divergem quanto à base da teologia. Dentre estes, destaca-se seu irmão Frei Clodovis Boff, professor da PUC de Curitiba, que, em 2007, publicou um artigo denominado “Teologia da Libertação e volta ao fundamento”, no qual afirmou que o engano fatal consiste em colocar o pobre como primeiro princípio operativo da teologia, substituindo-o a Deus e a Jesus Cristo.

“Desde este engano de princípio só podem derivar-se efeitos funestos. Quando o pobre adquire o estado de primum epistemológico, o que acontece com a fé e sua doutrina a nível de teologia e de pastoral? O resultado inevitável é a politização da fé, sua redução a instrumento para a libertação social”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *