‘Folha de S. Paulo’ publica papelzinho para justificar matéria

O jornal “Folha de S.Paulo” publicou neste sábado, 20/10, uma troca de e-mails em que a empresa Croc Service oferece serviço de impulsionamento de mensagens com base de dados de terceiros à campanha de Geraldo Alckmin, presidenciável derrotado do PSDB, o que é ilegal. A proposta, feita em junho, no valor de R$ 8,7 milhões, foi recusada pelo comitê da campanha de Alckmin.

Sobre a compra clandestina de mensagens de WhatsApp por parte da campanha de Jair Bolsonaro, o jornal ainda não publicou nenhum e-mail.

A jornalista Patricia Campos Mello, da “Folha de S.Paulo”, responsável pela matéria. apontando Bolsonaro como possível integrante do esquema, foi identificada como militante petista. Aproveitando o texto, o presidenciável Fernando Haddad (PT) recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral pedindo a impugnação da candidatura de Jair Bolsonaro, anexando apenas a matéria do jornal para basear a ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *