É preciso cortar a cabeça da serpente

No início desta semana, José Dirceu, o “Bruxo” do PT, preocupado com a possibilidade de Jair Bolsonaro vencer as eleições no 1º turno, convocou os militantes para a luta radical. Uma análise dialética de sua fala não deixa dúvidas. O cérebro do PT incitou o crime. Conincidência? A resposta está clara!

Dirceu quer um enfrentamento armado, desde que ele fique à margem. Ele mesmo não tem coragem. Seu currículo mostra isso. Depois de ser treinado em Cuba, voltou para o Brasil no final da década de 60, mas ao perceber que teria que enfrentar os militares, saiu pela tangente. A coragem fugiu antes da trincheira.

Por que Dirceu está em liberdade? Seus amigos no Supremo Tribunal Federal o ajudam. Não permitem que ele cumpra a condenação de 30 anos. Se não voltar logo para a cadeia, a cabeça da serpente vai continuar articulando atentados contra os brasileiros.

Jornalistas, juízes, ministros, militares e candidatos com convergência à direita estão sob ameaça. A democracia está agonizando. É preciso uma reação imediata. Que o “Bruxo” fique juntinho de sua porta-bandeira numa cela em Curitiba, incomunicáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *