Dizendo-se traído, Ciro Gomes chama Leonardo Boff de “bosta”

Ciro Gomes “abriu o verbo” na primeira entrevista após a eleição de Jair Bolsonaro. Terceiro colocado no primeiro turno da eleição presidencial, o polêmico Ciro atirou para todos os lados, principalmente contra o PT, de Haddad e Lula.

“A metralhadora”

“Você acha que votei em quem com minha história? Eles podem inventar o que quiserem. Pega um bosta como esse Leonardo Boff – que criticou Ciro por não declarar voto a Haddad. Estou com o texto dele aqui. Aí porque não atendo o apelo dele, vai pelo lado inverso. Qual a opinião do Boff sobre o mensalão e petrolão? Ou ele achava que o Lula também não sabia da roubalheira da Petrobras? O Lula sabia porque eu disse a ele que, na Transpetro, Sérgio Machado estava roubando para Renan Calheiros.”

Em outro trecho da entrevista, Ciro também fala sobre a relação do PDT com o PT: “Fomos miseravelmente traídos. Aí, é traição, traição mesmo. Palavra dada e não cumprida, clandestinidade, acertos espúrios, grana.”

Resumo da Ópera: Ciro Gomes jogou farofa no ventilador do PT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *