Desesperado, Lula tenta fugir de Gabriela Hardt

A defesa de Lula na Lava Jato chegou chegou ao limite do desespero: protocolou na segunda-feira, 19/11, uma petição que questiona a Justiça Federal do Paraná sobre quem é o juiz natural para julgar Lula após Sérgio Moro pedir exoneração. A defesa ainda diz que Gabriela Hardt, que fez o interrogatório do ex-presidente na semana passada, não tem jurisdição para dar a sentença no caso.

Os advogados alegam que a saída de Moro altera o Juiz natural do caso: “À luz desses elementos que puderam ser amealhados pela Defesa, constata-se, com o devido respeito, que a Juíza Substituta desta Vara Federal, com exceção do limitado período de 05 a 18 de novembro, não detém jurisdição para atuar nos processos relativos à chamada ‘Operação Lava Jato’ e, consequentemente, para atuar na presente ação penal”

Prossegue: “Assim, diante dos fatos novos ocorridos durante a instrução e forte no magno princípio do Juiz Natural e também para que o Peticionário e sua defesa tenham ciência do Juiz(a) que irá sentenciar o feito, requer-se seja oficiado ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região a fim de que seja encaminhado a estes autos a informação se há (a) magistrado(a) previamente designado(a) para atuar nos processos relativos à chamada ‘Operação Lava Jato’ e, por conseguinte, nesta ação penal, à luz do pedido de férias e da posterior exoneração do Juiz Federal Sérgio Fernando Moro.”

A Juíza Gabriela Hardt ficou nacionalmente conhecida durante o interrogatório de Lula no processo que investiga se houve ou não propina na reforma do Sítio Barbara, em Atibaia. Durante a oitiva, Gabriela foi irredutível em manter o processo célere e atento à acusação e a defesa, sem dar espaço para Lula ou seu advogado transformar o interrogatório em um comício político.

A seriedade da juíza eternizou-se com a frase “se começar nesse tom comigo, a gente vai ter problema”, que virou memes, camisetas e até canecas.

Fonte: MBL News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *