Depois de um século, panteras negras são avistadas na África

Depois de mais de 100 anos, panteras negras foram avistadas novamente na África, em locais não muito distantes de onde a Marvel colocou o cenário fictício de seu “Pantera Negra” indicado ao Oscar. Uma equipe do Instituto de Pesquisa para Conservação do Zoológico de San Diego (EUA) e da Loisaba Conservancy (Quênia) confirmou a existência desse animal no condado de Laikipia, ao norte de Nairóbi, capital do Quênia. Outra imagem de alta qualidade de uma pantera negra foi tirada na mesma região pela Ol Ari Nyiro Conservancy em maio de 2007.

Antes desses avistamentos, a última observação confirmada desse majestoso predador na África havia sido em 1909, em Addis Abeba, capital da Etiópia.

Estudo

“É certo que panteras negras estiveram lá o tempo todo, mas boas gravações que poderiam confirmar isso sempre estiveram ausentes até agora”, disse Nicholas Pilfold, biólogo do instituto de San Diego, na rede social Instagram. “Panteras negras são incomuns, apenas cerca de 11% dos leopardos são negros. Na África, são extremamente raras”.

A pantera negra, também chamada de leopardo negro, nome científico Panthera pardus, é mais comumente encontrada no tropical e úmido Sudeste Asiático. Mas, aparentemente, o melanismo – a causa da coloração escura – também pode ser exibido em climas semiáridos, como o de Laikipia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *