MP investiga fraude milionária no Espírito Santo

O Ministério Público do Espírito Santo apura denúncia de favorecimento à chinesa Dahuá em licitação de R$139 milhões, realizada pelo governo de Renato Casagrande (PSB) por meio do Detran, para um sistema de câmeras de monitoramento.

A imprensa capixaba publicou na véspera o resultado da licitação. Segundo a denúncia, que inclui suposta propina de R$40 milhões, a Dahuá é suspeita de articular ajustes no edital de modo a garantir que somente seus equipamentos atendessem às exigências. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O edital exige câmeras de lentes de 16 a 40mm, enquanto as rivais usam de 18 a 42mm. Exige 6 entradas de iluminação externa, a maioria tem 4.

Entre documentos entregues e que passarão por perícia, há comparativo de preços das concorrentes meses antes da finalização do processo.

Casagrande garantiu em nota a “lisura do processo” e diz ser vítima de fake news, na denúncia que o MPF encaminhou para o MPES. (DP)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *