Esquerda sai enfraquecida no 2º turno

Algumas cidades disseram NÃO à esquerda. Em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, Manuela D’Ávila (PCdoB) obteve 301.146 votos, ou 45,42% dos votos válidos, perdendo a eleição para Sebastião Melo (MDB),  que obteve 361.878 votos, o equivalente a 54,58% dos votos válidos

Em São Paulo, com 59,38% dos votos válidos, Bruno Covas (PSDB) foi reeleito derrotando Guilherme Boulos (PSOL) na disputa do segundo turno. Os Institutos de Pesquisa previam uma votação mais apertada.

Na disputa entre primos, em Recife, João Campos, do PSB, foi eleito, neste domingo (29), prefeito do Recife para os próximos quatro anos. Aos 27 anos, ele é o mais jovem a se eleger prefeito na cidade. “Não tem como vir aqui hoje, celebrar essa vitória, e não falar daquele que é referência na minha vida, Eduardo Campos”, afirmou João durante discurso após a vitória no segundo turno das eleições municipais 2020.

Segundo a Justiça Eleitoral, com 100% das urnas apuradas, João obteve 447.913 votos, que representaram 56,27% dos válidos. Marília Arraes (PT) obteve 348.126 votos, ou 43,73%.

No Rio de Janeiro deu a lógica: Eduardo Paes (DEM) foi eleito neste domingo (29) prefeito do Rio de Janeiro. Será o terceiro mandato do bacharel em direito de 51 anos, que já governou a cidade entre 2009 e 2017.

Com 97,86% das urnas apuradas, às 19h15, Paes somava 1.599.092 votos, ou 64,14% dos válidos, derrotando o atual prefeito, Marcelo Crivella (Republicanos), que tinha 894.189 votos (35,86%).

Eduardo Paes (DEM) foi eleito neste domingo (29) prefeito do Rio de Janeiro. Será o terceiro mandato do bacharel em direito de 51 anos, que já governou a cidade entre 2009 e 2017.

Paes, entretanto, pode ser impedido de governar. Ele foi denunciado na Lava Jato por corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *