‘Bolsonaro desfez mitos na ONU’, afirma diplomata

Na terça-feira (22), o diplomata Nestor Forster, aprovado pelo Senado para ser o novo embaixador do Brasil nos Estados Unidos, afirmou que a intenção do presidente Jair Bolsonaro em seu discurso na Assembleia Geral da ONU foi “desfazer mitos” a respeito do país.

Para Foster “às vezes são críticas equivocadas, às vezes são desculpas para outros interesses”, completou, citando que “países buscam se aproveitar da desinformação” para desestimular as exportações do país.

“A verdade é exatamente o contrário. O presidente Bolsonaro promoveu uma mobilização, para o combate ao desmatamento ilegal e às queimadas nas bordas da Amazônia, que é algo inédito no Brasil”, argumentou Nestor Forster.

O indicado para representar o Brasil nos EUA também reafirmou que os incêndios na Amazônia são derivados de queimadas promovidas em áreas já desmatadas, por indígenas e caboclos.

“São métodos de preparação do solo para a agricultura, tradicionais. Usados por essas pessoas. Não é uma questão de criticar esse ou aquele, é uma tradição que é usada e tem um impacto sobre o meio ambiente que deve ser aquilatado, para que tenha o menor impacto possível”, comentou.

Aprovação

Na terça-feira, o Senado aprovou o nome do diplomata para ser embaixador do Brasil em Washington com 47 votos a favor e três contra. Forster foi indicado em novembro de 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), após a desistência do Planalto do nome do filho do presidente e deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A respeito da pandemia da Covid-19, o embaixador argumentou que o presidente buscou apresentar aos presentes na Assembleia da ONU a visão brasileira de que “a questão sanitária e a questão econômico-social andam juntas” e que não há leniência do país na contenção do novo coronavírus.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *