‘Papo Reto’ estreia com diálogos sobre tecnologia

Manaus (AM) – Estreia, às 10h10, desta terça-feira, 13/4, no canal 2.5 ou 32.5, da TV Aberta, o programa “Papo Reto”, desenvolvido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Esta é mais uma iniciativa para promover o diálogo e a troca de experiências, neste período de isolamento social, bem como buscar a interatividade em uma conversa bem informal, com a participação de professores, pais e estudantes. A primeira edição terá como tema “Os recursos tecnológicos auxiliando professores na interação com os estudantes”

O programa é gravado no Centro de Mídias do Estado do Amazonas (Cemeam) e faz parte do projeto “Aula em Casa”, desenvolvido pela Prefeitura de Manaus e Governo do Estado, por meio de Termo de Cooperação Técnica entre Semed e Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc), voltado para estudantes, familiares e educadores das redes municipal e estadual de ensino.

O “Papo Reto” passa a ser exibido todas as terças-feiras, às 10h10, no canal 2.5 da TV aberta, com duração de 30 minutos, e com reprise às quintas-feiras, no mesmo horário e canal. A ferramenta de comunicação foi elaborada pela Gerência de Formação Continuada (GFC), da Semed. A intenção também é fomentar o interesse de participação direta, no programa, dos atores principais neste processo de aulas, encontros, debates formativos e de todas as ações não presenciais, incluídas no projeto “Aula em Casa”. Os interessados podem enviar sugestões de novos temas, dúvidas, ou mesmo apontar interesse em participar de outras edições pelo falasemed@semed.manaus.am.gov.br, ou pela redes sociais no @semed_manaus, pelo Instagram; ou pelo /semedmanaus, no Facebook.

De acordo com a coordenadora do Programa de Tutoria da Semed, Adriana Guimas, essa é mais uma ação para auxiliar os professores, pais e alunos nessa nova modalidade de ensino a distância, oferecida pelas redes públicas de ensino aos mais de 450 mil estudantes de escolas municipais e estaduais.

 “Esse será um canal de formação e informação para que possamos passar por esse período de isolamento social. Por isso, escolhemos falar sobre os recursos tecnológicos que os professores podem usar na interação com os alunos e ainda engajar as famílias nesse processo de ensino-aprendizagem”, explicou Guimas.

O primeiro programa contará com a participação de professores da Semed, que já utilizam os meios tecnológicos como ferramenta na aprendizagem dos alunos. Como a formadora da Divisão de Desenvolvimento do Profissional do Magistério (DDPM), Alessandra Pinheiro, que falou sobre os recursos  já utilizados pelos alunos, como o Google Class e o Meet Videoconferência, que oportunizam o protagonismo dos alunos na aprendizagem. “Todas essas ferramentas já são utilizadas pelos nossos alunos, como forma de interação entre professor e aluno nesse mundo virtual. A utilização da tecnologia desperta muito mais interesse nos estudos e essa experiência tem sido muito interessante. Os professores também podem utilizar o Google Formulário para elaborar avaliações, onde os alunos respondem pelo mesmo canal, com acompanhamento real, assim como a checagem de tudo o que está sendo oferecido pelo “Aula em Casa” ou as atividades elaboradas pelo próprio professor”.

A formadora mencionou ainda sobre os vídeos que os professores da educação infantil têm utilizado para atender as crianças, assim como também, para tirar as dúvidas dos pais. “A gente observa que nas videoaulas (para alunos do 1° ao 9° ano do ensino fundamental) os professores tentam esclarecer mais sobre como funciona o “Aula em Casa” e, na educação infantil, os professores criam brincadeiras como forma de atividades, além de contar histórias e tudo isso são recursos maravilhosos”, completou Alessandra.

Para o professor Jefferson Rodrigues de Souza, que também participará desta primeira edição do programa, o ensino a distância foi a medida mais acertada pelas secretarias de educação de Manaus e do Estado para manter os estudos, neste período de isolamento social. “Mesmo nessa fase de isolamento que estamos vivendo, o ensino à distância por TV ou internet foi a forma mais acertada para manter os estudos das crianças e adolescentes. A tecnologia está nas nossas vidas há muito tempo e muitos professores já utilizam a ferramenta como meio pedagógico e outros ainda estão se adaptando devido a tudo isso que estamos passando. Mas, o que nós queremos mostrar aos alunos, professores e pais é que não podemos ficar presos nessa novidade apenas neste momento. Na educação, existem vários tipos de aprendizagens e a tecnologia existe para tentar nos ajudar e envolver as diversas formas da educação e é esse hábito que queremos manter, mesmo quando o isolamento acabar”, informou Jefferson.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *