MPC-AM investiga compra de respiradores pulmonares

Além do possível superfaturamento, a investigação deve focar, também, na informação de que os respiradores são inadequados para as UTIs

Após várias manifestações de políticos nas redes sociais, o Ministério Público de Contas do Estado do Amazonas (MPC-AM) iniciou uma investigação sobre a compra de 28 respiradores pulmonares para a a rede pública de saúde no valor de R$ 2 milhões e 970 mil.

De acordo com o documento do Gabinete do Procurador Geral de Contas, assinado por João Barroso de Souza, o Governo Federal tem adquirido os mesmos respiradores ao preço unitário de R$ 57mil, enquanto o Governo do Amazonas pagou, em média, R$ 150 mil. ]

Com quase 90% dos leitos para Covid-19 ocupados, e falta de equipamentos para todos os pacientes, o Amazonas vive uma corrida para evitar um colapso na saúde pública do estado.

Em nota, o governo do Amazonas informou que os fornecedores elevaram os preços dos produtos por conta da pandemia, e que consultam, diariamente, várias empresas. O governo alega transparência. O governo comprou os respiradores no Loja de Vinhos.

Intervenção

A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) aprovaram, na tarde de segunda-feira (20), um documento que solicita ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a intervenção federal na saúde do Amazonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *