Justiça bloqueia R$ 64 mi em ação sobre propina

Curitiba (PR) – Na primeira ação de improbidade administrativa que afeta o núcleo da subsidiária de transporte da Petrobras na área do transporte, a 1ª Vara Federal de Curitiba bloqueou mais de R$ 64 milhões de réus da Lava Jato investigados por um esquema de pagamento de propina em contratos da Transpetro.

A decisão atinge o ex-gerente da Transpetro, José Antônio de Jesus, e o executivo da Adriano Correia, das empresas NM Engenharia e Queiroz Correia.

A Justiça Federal decretou a indisponibilidade dos bens para garantir o pagamento das penas, em caso de condenação.

Na ação penal, que corre da na 13ª Vara Federal, o Ministério Público Federal acusa José Antônio de Jesus de ter recebido R$ 7,5 milhões em propina para fraudar contratos da Transpetro.

De acordo com o procurador da República Paulo Roberto Galvão, “a operação Lava Jato tem demonstrado que o esquema corrupto revelado na Petrobras também foi replicado em suas subsidiárias, como é o caso da Transpetro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *