Planos de saúde vão custear testes do Covid-19

Nesta terça-feira (10), o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, afirmou planos de saúde deverão custear os testes para a Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Atualmente, clínicas particulares cobram até R$ 1 mil para a realização das mostragens laboratoriais.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar, instituição vinculada ao Ministério da Saúde, vai elaborar norma jurídica a fim de incluir os exames no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que define a extensão de coberturas mínimas obrigatórias para favorecidos por planos de saúde.

Parte inferior do formulário

Segundo nota divulgada pela pasta, 90% dos casos de coronavírus podem ser atendidos em postos de saúde e a priorização da Atenção Primária, firmada pela gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta, permite que o SUS – Sistema Único de Saúde – esteja preparado para enfrentar a epidemia. “Essa medida foi acertada e deixou o país mais forte para enfrentar a circulação do coronavírus no Brasil”, destacou Gabbardo.

Números

Dos 34 casos confirmados no Brasil até agora, 28 foram infectados em viagens ao exterior e só 6 foram contraíram a doença no Brasil a partir do contato com outro paciente. Com a disseminação da doença, não será mais feito o monitoramento de quem chega ao Brasil de países específicos, mas de voos de toda a América do Norte, Europa e Ásia. Além destes, serão monitorados viajantes que vêm da Austrália, Argélia e Equador. Pacientes com resultados negativos para outros vírus também devem ser testados para o Covid-19.

De acordo com o Ministério da Saúde, 90% dos casos podem ser tratados em casa ou em postos de saúde. De olho em reforçar esses locais, o governo anunciou que estenderá o programa “Saúde na Hora”, que dará incentivos a municípios para investimento em unidades de saúde com uma ou duas equipes. A pasta estima que investirá R$ 900 milhões na iniciativa, denominada “Saúde na Hora 2.0”.

O número de casos confirmados do novo coronavírus chegou a 34 no país. Apenas 3 unidades federativas não têm casos confirmados ou suspeitos: Roraima, Amapá e Tocantins.

*Com informações do PODER 360

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *