Empresário vai demitir 15 mil se Bolsonaro perder

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, indicando que os seus funcionários podem perder o emprego caso anulem o voto ou não optem pela candidatura à Presidência da República de Jair Bolsonaro (PSL). Na gravação, direcionada aos que ele chama de colaboradores da sua empresa, Luciano afirma que se Bolsonaro não vencer o pleito ele vai reavaliar o planejamento de expansão das atividades e, talvez, fechar as portas.

Pontuando que tem feito um “esforço pelo país” ao gerar empregos, Luciano argumenta: “se você não for votar, anular seu votos, votar em branco e o depois, lamentavelmente, ganha a esquerda, até eu vou jogar a toalha”. “A Havan vai repensar nosso planejamento. Você está preparado para sair da Havan? Você que sonha em ser líder, gerente, crescer com a Havan já imaginou que tudo isso pode mudar no dia 7 de outubro? E a Havan pode fechar as portas e demitir os 15 mil colaboradores”, acrescenta.

“Você é o responsável por isso… Não votem em comunistas e socialistas que destruíram esse país”, cravou.

Na ótica de Luciano, partidos como PSOL, PCdoB, PSDB e PT “são alinhados com o comunismo do mal”. “

Para fechar a convocatória aos colaboradores, ele diz no vídeo: “conto com cada um de vocês. Dia 7 de outubro vote 17, vote Bolsonaro para que possamos ter 300 lojas, 400 lojas, 500 lojas e você possa crescer com a Havan”.

Esta não é a única manifestação do empresário sobre a candidatura de Bolsonaro para os seus funcionários. Uma transmissão feita no Facebook, nesta segunda-feira (1º), mostra ele falando para os funcionários sobre a importância de eleger Bolsonaro. Na última semana, o presidenciável, que estava internado em um hospital em São Paulo para se recuperar de um atentado que sofreu no dia 6 de setembro, recebeu uma visita de Luciano Hang e família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *