Leucemia mata ex-atacante do Guarani

Após quatro anos de luta contra a leucemia, o atacante Silas Brindeiro, ex-Guarani, morreu na noite de terça-feira, aos 31 anos. Internado desde o dia 2 de maio no Instituo Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), em São Paulo, ele não resistiu a complicações por conta de uma infecção pulmonar. O enterro será sexta-feira, em Santarém, Pará, sua terra natal.

O atacante tem passagens por Mogi Mirim, Vera Cruz-PE, Sete de Setembro, Petrolina, Afogadense, Náutico, Campinense, Capivariano, Cuiabá, Guarani, Penapolense e São Franciso-PA. Também passou pelo futebol português, onde vestiu as camisas de Trofense e GD Ribeirão, além de ter jogado no Grasshoppers, da Suíça.

Doença

Silas foi diagnosticado com leucemia em 2014. Dois anos depois, em 2016, se recuperou e foi contratado pelo São Francisco-PA, mas novos exames apontaram o retorno da doença. Desde então, pessoas envolvidas com o futebol participaram de campanhas para ajudar o colega. Em 2017, personalidades do esporte arrecadaram recursos para que ele passasse por um período de tratamento nos Estados Unidos.

Em solo americano, o procedimento não teve o efeito esperado e Silas adquiriu uma infecção no pulmão. Por fim, retornou ao Brasil. Na atual temporada, alguns times, como o Bragantino, se mobilizaram para doar sangue e plaquetas. Recentemente, em junho, o jogador foi submetido ao um transplante de medula óssea. O quadro piorou na última quinta-feira e ele não resistiu.

Conquistas

Silas viveu seus melhores momentos da carreira com a camisa do Capivariano. Em 2012, foi o artilheiro da Série A3, com 15 gols, e ainda faturou o acesso. Em 2014, foi o artilheiro do time de Capivari na campanha do acesso à elite do Paulistão. No mesmo ano, ainda defendeu o Guarani, pouco antes de ser diagnosticado com leucemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *