Cantor Agnaldo Timóteo morre de Covid-19

Agnaldo Timóteo morreu, neste sábado (3), vítima de Covid-19. O cantor e compositor, de 84 anos, estava internado no Hospital Casa São Bernardo, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, e não resistiu às complicações da doença. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do artista.

“É com imenso pesar que comunicamos o falecimento do nosso querido e amado Agnaldo Timóteo. Agnaldo Timóteo não resistiu as complicações decorrentes do covid-19 e faleceu hoje às 10:45 horas. Temos a convicção que Timóteo deu o seu Melhor para vencer essa batalha e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações! A família agradece todo o apoio e profissionalismo da Rede Hospital Casa São Bernardo nessa batalha”, diz o comunicado enviado à imprensa.

No dia 17 de março de 2021, Agnaldo Timóteo foi diagnosticado com a covid-19 — segundo o assessor de imprensa, ele tinha tomado a primeira dose da vacina 15 dias antes de ser infectado.

O artista foi internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em estado grave, chegou a apresentar uma “pequena melhora” ao longo dos dias em que esteve hospitalizado, mas perdeu a luta para a doença provocada pelo novo coronavírus.

Confira a nota na íntegra

É com imenso pesar que comunicamos o falecimento do nosso querido e amado Agnaldo Timóteo. Agnaldo Timóteo não resistiu as complicações decorrentes do covid-19 e faleceu hoje às 10:45 horas.

Temos a convicção que Timóteo deu o seu Melhor para vencer essa batalha e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações!

A família agradece todo o apoio e profissionalismo da Rede Hospital Casa São Bernardo nessa batalha. A Família informa  que a Corrente de Fé, com pensamentos positivos e orações, permanecerá, em prol de um mundo melhor!

POLÍTICA

Com as mudanças no cenário fonográfico brasileiro e surgimento de interesses pessoais, o ritmo de shows foi diminuindo com os anos e o cantor passou a conciliar a música com a carreira política, que começou em 1982, pelo PDT (Partido Democrático Trabalhista). À época, ele foi eleito o deputado federal mais votado da história do estado do Rio de Janeiro.

Em 1994, foi eleito novamente deputado federal pelo estado fluminense. Além disso, exerceu três mandatos como vereador. O primeiro no Rio, em 1996, e dois pela cidade de São Paulo, em 2004 e 2008 — respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *