Manaus – Nota da Semasc sobre bebê com Covid-19

A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) informa que, durante o trabalho de realocação dos indígenas venezuelanos da etnia warao, justamente para evitar que os mesmos ficassem em aglomeração na casa de acolhimento situada na zona Leste de Manaus, detectou que uma criança de dois meses de idade apresentava sintomas de resfriado.

A própria equipe técnica da Semasc levou a bebê ao Hospital da Criança, no bairro Compensa, zona Oeste, onde ficou internada do dia 2 até o dia 13 de abril. Como o hospital só acusou o teste para Covid-19, causada pelo novo coronavírus, após 11 dias da indígena ter dado entrada na unidade, não é possível confirmar se a infecção foi no hospital ou no abrigo.

A criança foi encaminhada para o hospital de referência Delphina Aziz durante a madrugada desta terça-feira, 14. A mãe acompanha a filha, mas não há ainda informações se a genitora foi testada pelo hospital. O pai está isolado no novo espaço de acolhimento provisório para indígenas venezuelanos warao, na zona Centro-Oeste.

Os órgãos sanitários já foram acionados para fazer uma visita aos indígenas do local, uma vez que os refugiados já haviam sido vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) contra H1N1 e são constantemente assistidos pelo órgão da saúde municipal. Vale destacar ainda que nos novos espaços de acolhimento eles recebem café, almoço e jantar. Os que continuam no abrigo recebem a entrega de alimentos toda semana, pois lá eles mesmos preparam suas refeições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *