Um homem, a filha de governador paraguaio e estudantes brasileiras são executados na fronteira do Brasil com o Paraguai

Em sete meses, 87 pessoas foram executadas na fronteira do Brasil com o Paraguai

Um homem de 29 anos, a filha de um governador paraguaio e duas brasileiras foram executados na madrugada de sábado (9), em Pedro Juan Caballero, cidade no Paraguai que faz fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul

Nas imagens captadas por câmeras de segurança, é possível observar as quatro vítimas se aproximando da caminhonete branca em que estavam e entrando no veículo. Logo depois, uma outra caminhonete para atrás do carro e, dela, saem três homens armados, que já descem atirando. Eles fogem na sequência. As possíveis motivações do crime ainda não foram divulgadas pela polícia paraguaia.

Conforme a polícia, as quatro vítimas foram identificadas como: Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, no Paraguai; Osmar Vicente Álvarez Grance, de 29 anos, conhecido como “Bebeto”; e as brasileiras Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, natural de Dourados, e Rhannye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, natural de Cáceres (MT).

A filha do governador,. Haylee Carolina Acevedo Yunis, e Kaline Reinoso de Oliveira

As vítimas estavam em um veículo com placas do Brasil. Osmar e Haylee seriam namorados, e Kaline e Rhannye colegas da filha do governador paraguaio, todas estudantes de medicina na região de fronteira.

Segundo as autoridades policiais da região, a fronteira faz parte de rotas de comércio ilegal e é disputada por quadrilhas do tráfico de armas, drogas, contrabando e outros crimes transnacionais, como explica o chefe da Polícia Federal em Ponta Porã, Diego Santana Gordilho Leite. No entanto, ainda não há a confirmação de que os crimes ocorridos nesta sexta e sábado tenham ligação com o tráfico.

Embora os crimes de assassinato sejam de atribuição da Polícia Civil, a Polícia Federal está acompanhando a escalada de execuções na região, segundo Fabrício de Azevedo Carvalho, delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Superintendência no Mato Grosso do Sul.

“A Polícia Federal vem acompanhando esses crimes. Facções criminosas acabam praticando essas execuções, por brigas no controle das rotas no tráfico de drogas, maconha, cocaína, que acabam atravessando, são enviadas de lá para cá”, observa.

Crimes recentes

Na sexta-feira (8), o vereador Farid Afif (DEM) foi atingido quando andava de bicicleta do lado brasileiro da fronteira, em Ponta Porã. Segundo a polícia, ele ainda tentou se proteger, entrando em uma loja de veículos, mas foi atingido já dentro da concessionária. Três horas antes, Farid havia postado um vídeo nas redes sociais defendendo o uso da bicicleta como meio de transporte.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *