Governo comunista do Maranhão emite multa contra Bolsonaro

O governo comunista do estado do Maranhão multou o presidente Jair Bolsonaro por não usar máscara e provocar durante um evento realizado na sexta-feira (21) no município de Açailândia para entrega de títulos de terra na área rural. A intensão do governador Flávio Dino é impedir que Bolsonaro se desloque em seu estado, pois o presidente lidera todas as pesquisas de intenção de votos para as eleições de 2022..

A multa foi emitida pelas autoridades sanitárias do Maranhão por “não cumprir a obrigação de usar máscara” e “causar aglomerações sem controle sanitário” num evento com mais de 100 pessoas.

A multa foi enviada para o Palácio do Planalto, a sede do Governo federal, e o valor da coima pode variar entre 2.000 reais (312 euros) e 1,5 milhões de reais (232 mil euros), um montante que será definido uma vez apresentadas as alegações da defesa de Bolsonaro.

Bolsonaro participou de um evento em Açailândia, no qual voltou a manifestar-se contra as medidas impostas pelos governadores que está gerando danos irreversíveis à economia.

O Maranhão é governado por Flávio Dino (PCdoB), um dos adversários do presidente Bolsonaro que critica o uso da cloroquina no combate à Covid-19, mas que aprovou o uso do medicamento no protocolo que rege o tratamento precoce.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *