Ex-ministro Eduardo Pazuello nega ter passado mal na CPI da Pandemia

O ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, negou ter passado mal no intervalo da reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

Sem a devida checagem, jornalistas o ex-ministro teve uma queda de pressão e foi atendido pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que também é médico.

Pazuello negou a informação, assim como o senador Jorginho Mello, que disse que “Pazuello passa bem. A sua saúde teve nada a ver com a suspensão da sessão”.

O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), decidiu retomar a reunião apenas amanhã (20), às 9h30.

Versão

“Quando cheguei à sala do cafezinho, ele estava muito pálido. Ele teve uma síndrome vasovagal e a pressão caiu também. Deitamos ele no sofá para o sangue refluir para o cérebro. Ele ficou corado e estava bem. Isso é muito comum, acontece com quem está muito nervoso, emocionado”, disse o senador Otto Alencar, ao canal CNN.

A sessão estava suspensa enquanto durasse a Ordem do Dia do plenário do Senado e seria retomada logo depois. Isso já aconteceu outras vezes durante os depoimentos da CPI. Na lista, ainda há 23 senadores inscritos para fazerem perguntas a Pazuello.

A mentira teria sido uma tentativa da esquerda de confundir a população sobre um possível nervosismo de Eduardo Pazuello para criar a narrativa que ele estaria mentido na CPI da Pandemia. O “circo” só engana espectadores da esquerda militante.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *