Deputada mantinha ‘fantasmas’ no exterior

Manaus (AM)A pior bancada da história da Assembleia Legislativa do Estado deu mais um exemplo que está envolvida em esquemas de corrupção. Tem deputado que incentiva rachadinha; outros contratam “funcionários” que não sabem onde fica a sede do Poder Legislativo.

Agora foi a vez da deputada Mayara Pinheiro (PP) ser flagrada com a “boca na botija”.  Dois funcionários lotados no gabinete da deputada residem no Canadá e Portugal. Na quarta-feira (12) eles foram exonerados conforme publicação do Diário Oficial do Legislativo, mas o prejuízo quem vai pagar é o povo.

Rosemary Cunha Martins, ex-mulher do ex-prefeito de Coarí Adail Pinheiro, pai da deputada,  e Ryan Gabriel Silva, marido de Karen Pinheiro, irmã de Mayara Pinheiro tinham cargos comissionados no gabinete da parlamentar da deputada em Manaus. Tudo muito bem estruturado para que os dois fantasmas vivessem muito bem no exterior.

A denúncia dos funcionários ‘fantasmas’ chegou a Assembleia Legislativa por meio de Raione Cabral Queiros, candidato a vereador nas eleições de 2016 no município de Coarí, ao Ministério Público do Amazonas (MPE-AM).

A representação informa a nomeação de Rosemary Cunha Martins, como assessora da diretoria, no dia 16 de fevereiro de 2021 e a nomeação de Ryan Gabriel Silva como assessor da diretoria, um dia antes, em 25 de fevereiro deste ano. As nomeações constam foram publicadas no Diário Oficial do Legislativo.

A deputada Mayara Pinheiro não quis se manifestar sobre a nomeação e exoneração dos funcionários do seu gabinete. O pai da deputada já foi condenado pela Justiça por pedofilia e desvio de recursos públicos.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *