Governadores ‘escondem’ vacinas para desestabilizar o presidente Bolsonaro

Apesar da carta em que se declararam “no limite”, os governadores de 14 estados brasileiros aplicaram só 60% das vacinas. A canalhice dos governadores se revela em números e demonstram que está em curso uma política para desestabilizar o presidente Jair Bolsonaro.

Subscreveram a carta governadores do PT, PSB, MDB, PCdoB, PSDB, PDT, DEM e PSD.

Foram disponibilizadas aos estados 6,07 milhões de vacinas, das quais resultaram aplicadas apenas 3,8 milhões, segundo a plataforma vacinabrasil.org, do Laboratório de Estudos Espaciais do Centro de Pesquisas Computacionais da Rice University, de Houston (EUA), que monitora a vacinação no mundo.

 No Piauí, estado  governado pelo petista Wellington Dias, do Fórum de Governadores, foram aplicadas apenas 108,3 mil. No Maranhão, do acaciano Flávio Dino (PCdoB), foram aplicadas 229.270 doses, (51%) das 448.040 vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde.

Das 1.111.200 doses disponibilizadas para a Bahia, de Rui Costa (PT), só 58% foram usadas. No Ceará do petista Camilo Santana, 437 mil (62%). Por incompetência ou má-fé,  os governadores  enfrentam o problema da superlotação nas unidades de saúde e aumentam o número de óbitos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *