Bolsonaro para tomar “dura decisão” contra governadores

O presidente Jair Bolsonaro perguntou na sexta-feira (19) a apoiadores se a população estaria preparada para uma ação do governo federal contra as medidas restritivas de Estados e municípios.

“Será que o governo federal vai ter que tomar uma decisão antes que isso aconteça? Será que a população está preparada para uma ação do governo federal dura tocante a isso? É para dar liberdade para o povo. É para dar o direito do povo trabalhar, não é ditadura não. Uns hipócritas falam aí em ditadura o dia todo, uns imbecis.”

A infectologista Roberta Lacerda afirmou que 80% dos contágios pelo coronavírus ocorrem relações intrafamiliares, logo desmonta a tese da eficácia do lockdown. Assista o vídeo no final da matéria.

O presidente disse que a Advocacia Geral da União (AGU) entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra decretos estaduais de três governadores que impediram parte da população de trabalhar.

Bolsonaro voltou a criticar a imprensa, leu notícia que disse que ele admitiria implantar um lockdown nacional, e disse que jamais adotaria medida assim e que jamais o Exército, sob seu comando supremo agiria para impedir trabalhadores de buscar o seu sustento.

O presidente criticou medidas adotadas por prefeitos e governadores. Disse que esses estão humilhando e matando a população sob a justificativa de protegê-la.

Mais de 10 mil médicos prestaram apoio ao presidente Bolsonaro por ele pregar o tratamento precoce.

“Pelo amor de Deus, revista Veja, deixe de ser um veículo da mentira. Da desinformação. Jamais eu adotaria o lockdown no país. E digo mais, como eu já disse, o meu Exército não vai para a rua para cumprir decreto de governadores. Não vai. Se o povo começar a sair, entrar na desobediência civil, sair de casa, não adianta pedir Exército, que o meu Exército não vai. Nem por ordem do papa.” 

Confira a entrevista da infectologista Roberta Lacerda:

*Com informações da Folha da República

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *