Pesquisador francês desmente mídia brasileira

Mais uma narrativa da mídia foi desmascarada na segunda-feira  (18). A  revista Época (Grupo Globo) publicou uma matéria com o seguinte título: Maior defensor da cloroquina, médico francês admite pela primeira vez que medicamento não reduz mortes.

O texto fake dizia o seguinte:

O médico e microbiologista francês Didier Raoult admitiu pela primeira vez que a substância não reduz a mortalidade ou agravamento da doença. O pesquisador fez a afirmação em uma carta publicada em 4 de janeiro no site do Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia, da França.

Como já era de se esperar, grande parte da mídia caiu na narrativa da revista Época e reproduziu o texto. Foi uma festa contra o presidente Bolsonaro. Pois bem …

Ninguém melhor que o próprio Didier Raoult para esclarecer os fatos:

 

                                                    Traduzindo para português:

Os jornalistas, radialistas e blogueiros de todo o Brasil, inclusive de Manaus, mudaram o discurso diante da vergonha e passaram a rasgar elogios ao governador de São Paulo, João Dória, afirmando que ele confiou na ciência e investiu na produção da coronavac. Tudo mentira. Quem bancou a pesquisa foi o Governo Federal.

Num programa de Manaus, um jornalistas e um blogueiro, completamente analfabetos em ciências e em matemática básica, chegaram a adjetivar que os seguidores de Bolsonaro pregam o ódio e são burros. Enquanto eles apontam os dedos indicadores para os bolsonaristas, apontam três para eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *