Eficácia da Coronavac despenca de 98% para 50% e afugenta Dória

O governador João Doria não sabe onde esconder a cara. O marqueteiro Dória não resistiu aos números finais da eficácia da Coronavac, 50,3%, um sopro acima do mínimo exigido e a anos-luz dos 98% alardeados pelo próprio governador de São Paulo em setembro.

O resultado final foi visto como real motivo para os inúmeros adiamentos no anúncio da taxa e para a demora no envio de dados dos estudos clínicos solicitados pela Anvisa para conceder uso emergencial.

Há dias, os 78% já haviam sido considerados um fracasso e Dória sequer deu entrevista, outrora tão frequentes, em seu show do meio-dia.

Ao enfrentar a realidade de apenas 50% de eficácia, restou ao governo de SP a incrível boa vontade dos jornalistas de esquerda vendidos  para justificarem o fiasco.

Questionado sobre se manteria a compra de 100 milhões de doses do imunizante, o Ministério da Saúde optou por não responder.

As pretensões de Dória em disputar a presidência da República caíram por terra. Mais uma vez, o presidente Jair Bolsonaro mostrou que tinha razão ao esperar as conclusões de todas as etapas de testes da Coronavac. Desesperado, Dória procura agora amealhar milhões com o lobista oficial da China e dá um chute nos eleitores paulistas que acreditaram na sua conversa. (DP/RN)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *