David Almeida e Marcos Rotta tomam posse e falam de desafios impostos à gestão

Manaus (AM) – O prefeito eleito de Manaus, David Almeida, tomou posse do cargo em cerimônia realizada na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Antes do cargo de prefeito, David foi deputado por três mandatos, além de governador interino após a cassação de José Melo, em 2016. David também concorreu ao cargo de vereador, mas não teve êxito.

“A população cansou de caciques e nós seremos a geração que vai mudar a história dessa cidade”, comentou David Almeida após ser empossado pelo atual presidente da Câmara, vereador Joelson Silva (Patriota).

O vice-prefeito Marcos Rotta tomando posse Na Câmara

Em seu discurso de abertura, David Almeida agradeceu a sua filha, Fernanda Ariel, a esposa do vice-prefeito, Marcos Rotta, a assistente social Tecla Caddah, assim como as autoridades presentes na solenidade, de forma presencial ou virtual, incluindo também os vereadores em seu discurso de agradecimento.

David Almeida emocionou os presentes ao relembrar e agradecer ao seu pai, falecido no início do século, além de homenagear sua esposa (falecida em decorrência de um câncer) e sua mãe, que faleceu de Covid-19 às vésperas da eleição. Para homenagear os que partiram por conta da pandemia no último ano, Almeida solicitou um minuto de aplausos dos presentes.

Lutas da gestão

David Almeida enfatizou a independência e harmonia que deve existir entre os poderes e afirmou que a sociedade desconfia muito da política e dos políticos e que o juramento de posse “muitas vezes esquecido”, também é importante.

Almeida afirmou que ele e seu vice serão implacáveis com seus inimigos e adversários e os citou como sendo o mau serviço público e sua ineficiência pela ausência de gestão e de fiscalização.

De acordo com o prefeito, com orçamento reduzido, a gestão terá que ser exemplar, lutando contra os problemas para ser efetiva. “Teremos um orçamento R$600 milhões menor e seremos implacáveis com gastos supérfluos e desperdícios, faremos mais com menos, lutando contra a ineficiência dos serviços públicos, como saúde, educação, transporte público, infraestrutura e outros”, afirmou.

Para ele, a luta pela dignidade da população será o principal foco de sua gestão. “Focaremos na privatização, eficiência e metas, pois na iniciativa privada a terceirização funciona e no serviço público não. Não posso gastar o dinheiro público com coisas supérfluas enquanto a população segue sem emprego e com péssimas condições e estrutura para viver”, argumentou ele.

O prefeito eleito também anunciou uma luta contra as drogas que, segundo ele, é um dos maiores problemas da capital.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *