Meta-análise constata eficácia da ivermectina

A notícia caiu como uma bomba. A revisão de onze pesquisas científicas sobre a eficácia do vermífugo ivermectina, realizada pela Universidade de Liverpool, mostrou que o medicamento foi associado a uma redução dos níveis de inflamação e a uma eliminação do coronavírus, além de redução da mortalidade e do tempo de internação..

Os cientistas se referem a esse como como meta-análise, que define a revisão de estudos sobre o assunto, não um estudo original.

Ação

A ivermectina é um medicamento que atua contra várias espécies de parasitas e vermes. Sua ação se dá por meio da paralisação da musculatura de vermes e parasitas, ocasionando suas mortes e eliminando-os do seu corpo.

O autor desse estudo em Liverpoll, doutor Andrew Hill, diz que nenhum dos estudos analisados é individualmente robusto o suficiente para que se estabeleça um nível de eficácia. Mas, combinados, eles podem indicar se o medicamento é eficaz.

O estudo não recomenda a aprovação do uso da ivermectina até que mais estudos sejam realizados. “Muitos ensaios incluídos [no estudo] ainda não foram publicados ou passaram por revisão científica e meta-análises são sujeitas a confusão”, informa o estudo.

Além disso, há uma grande variação nos padrões entre os ensaios, diferenças entre doses de ivermectina e a duração dos tratamentos foi heterogênea.

“A ivermectina deve ser validada em estudos maiores randomizados antes que os resultados sejam suficientes para revisão pelas autoridades reguladoras”, diz o estudo.

Africanos

Em alguns países africanos onde as autoridades sanitárias usam a ivermectina no tratamento Ivermectina é indicada para o tratamento de várias condições causadas por vermes ou parasitas, como elefantíase, lombriga, sarna e piolhos, para adultos e crianças acima de 5 anos.

Estudos demonstram que a ivermectina funciona no tratamento das seguintes infecções:

Estrongiloidíase intestinal: causada por um parasita denominado Strongyloides stercoralis.

 

Oncocercose: causada por um parasita denominado Onchocerca volvulus.

 

Filariose (elefantíase): causada pelo parasita Wuchereria bancrofti.

 

Ascaridíase (lombriga): causada pelo parasita Ascaris lumbricoides.

 

Escabiose (sarna): causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei.

 

Pediculose (piolho): causada pelo ácaro Pediculus humanus capitis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *