Aras pede investigação contra Wilson Lima por omissão

Augusto Aras também pediu ao STJ que investigue ações da Prefeitura de Manaus

O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu neste sábado (16) abertura de inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para apurar se o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e a prefeitura de Manaus foram omissos na adoção de medidas para enfrentamento da pandemia de Covid-19, principalmente no fornecimento de oxigênio.

O estado passa por uma crise sanitária sem precedentes, com pacientes morrendo asfixiados e famílias buscando tanques de oxigênio para salvar seus parentes.

Aras também solicitou informações ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre o cumprimento das medidas que são de competência da pasta.

O governo federal diz que o total estimado de recursos e benefícios enviados ao Amazonas em 2020 foi de R$ 18,5 bilhões. Segundo os dados divulgados pelo Planalto, o repasse para a Saúde foi de R$ 1,9 bilhão, e, desse total, mais de R$ 650 milhões foram para despesas relacionadas ao combate da Covid-19 no estado.

As transferências de recursos ao estado do Amazonas e seus municípios foram de R$ 8,9 bilhões.

Ação

Nesta semana, o sistema de saúde do estado entrou em colapso, com falta de oxigênio para pacientes e recorde de enterros na capital. O Ministro da Saúde esteve em Manaus para apresentar um plano de enfrentamento à Covid-19. “Nós estamos trazendo enfermarias de campanha para reforçar os hospitais de referência que estão lotados, como o Delphina Aziz e o 28 de Agosto.”

O Ministério da Saúde informou que, até o momento, a força-tarefa montada para socorrer o Amazonas enviou 700 cilindros de oxigênio, 78 ventiladores pulmonares, além de medicamentos e mais de 2,5 mil profissionais da saúde.

O governo do Amazonas afirma que os repasses federais ao estado para o combate à Covid-19 ficaram em R$ 516 milhões em 2020. De acordo com a Secretaria da Fazenda, dos R$ 8,9 bilhões enviados no ano passado, a maior parte foi em repasses constitucionais, que são obrigatórios à União. E que o estado recebeu, ainda, um apoio financeiro de R$ 890 milhões como forma de compensar perdas fiscais durante a crise econômica gerada pela pandemia.

O governo do Amazonas e a prefeitura de Manaus não comentaram a ação de Aras. (CNN)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *