PT assume que chantageia Baleia Rossi

Grande derrotado nas eleições de 2020, o PT adota a chantagem para apoiar a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara. O partido de Lula decidiu incluir a análise de pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como uma das condições para apoiar o candidato do MDB.

A decisão foi tomada em reunião da bancada na manhã de terça-feira (29). A avaliação foi a de que é preciso que Baleia se diferencie do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que o apoia, neste ponto.

Depois de dois anos, o PT ainda não engoliu a eleição de Bolsonaro e corre contra o tempo para  “derribar” o presidente.

Maia ignorou mais de 50 pedidos de impeachment contra Bolsonaro, sob a justificativa de que não havia ambiente político para instalá-los.

”Queremos pelo menos que isso não seja descartado. Que todas as medidas que a Constituição oferece em relação a contração de abusos e crimes praticados pelo governo sejam considerados: CPIs, convocações e inclusive o impeachment”, disse a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, identificada como “A Amante”, na lista de propinas da Odebrecht.

A análise de pedidos de impeachment é um dos adendos que os petistas querem fazer no manifesto das oposições que foi anunciado nesta segunda-feira (28). Nele, estão exigências como a apreciação de projetos de decreto legislativo “que visem a impedir que o Poder Executivo exorbite ou desvie de seu poder regulamentar para driblar, esvaziar ou burlar leis”, a convocação de ministros e a instalação de CPIs.

Agora, o PT quer ampliar esse leque e negocia a análise de pedidos de impeachment. Houve ainda outras sugestões como a de que Baleia repudie declarações consideradas negacionistas pela esquerda e que force o governo a concretizar uma política de vacinação e uma política social robusta que substitua o auxílio emergencial.

O PT agora vai realizar uma nova reunião com Baleia Rossi e no início da próxima semana deverá se reunir novamente para decidir se o apoia. As alternativas a apoiá-lo são lançar uma candidatura própria ou uma candidatura das oposições contra ele dentro do bloco de Rodrigo Maia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *