MP e Gaeco realizam Operação Raton em Manaus

Manaus (AM) – Nesta sexta-feira (18), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Ministério Público do Estado (MP-AM), realizam a Operação “Raton”, cumprindo mandados de busca e apreensão para reunir provas relacionadas à investigação que apura possível formação de organização criminosa voltada para prática de lavagem de dinheiro, peculato, tráfico de influência, além de corrupção ativa e passiva.

Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão em domicílios e  11 de  buscas pessoais.

Tratam-se de medidas cautelares complementares a outras diligências já realizadas no âmbito desta investigação instaurada em novembro de 2019 e que reúne relatórios de Inteligência Financeira além de outras provas materiais colhidas durante a tramitação do processo investigatório criminal pertinente.

O Ministério Público em virtude de ordem judicial não divulgou os nomes dos envolvidos. As insvestigações está sob extremo sigilo.

O nome da operação está relacionado a um bairro da Flórida (EUA), Boca Raton, onde residem dezenas de amazonenses.

O jornal Manhã de Notícias, apresentado por Ronaldo Tiradentes, veiculou uma matéria onde o repórter dizia que a enteada do prefeito Arthur Neto eseria um dos alvos da operação, mas em nota oficial, a Prefeitura de Manaus desmentiu a notícia. Leia a nota abaixo:

                                                                                                                                   NOTA DE ESCLARECIMENTO

 A Prefeitura de Manaus esclarece que nenhum representante da gestão municipal foi alvo da operação deflagrada nesta sexta-feira, 18/12, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O município destaca, ainda, que está à disposição para colaborar com os trabalhos dos órgãos competentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *