Trabalhador sem renda pode aderir a programas

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmaram que em dezembro será paga a última parcela do auxílio emergencial, criado decorrente da pandemia do coronavírus. Com o fim do benefício, o trabalhador informal poderá escolher outro programa social para ajudá-lo.

Com a pandemia ainda no país, o governo decidiu, por meio de uma medida provisória, prorrogar o auxílio emergencial por mais 4 parcelas. No entanto, com valor reduzido, sendo agora de R$ 300. O prazo termina no próximo mês.

Alternativas 

A partir de 2021, com o final do auxílio emergencial, o trabalhador informal poderá se encaixar em uma das seguintes situações:

Programas de distribuição de renda do governo federal;

Benefício de Prestação Continuada da LOAS;

Benefício de Risco ou Programável do INSS.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *