Taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil é a maior desde maio

Segundo o Centro de Controle de Epidemias do Imperial College de Londres, no Reino Unido, a taxa de transmissão do novo coronavírus (Rt) no Brasil nesta semana é a maior desde maio. O índice passou de 1,10 no dia 16 de novembro para 1,30 no balanço divulgado nesta terça-feira, dia 24.

A última vez que a taxa de transmissão se aproximou deste patamar no País foi na semana de 24 de maio, quando atingiu 1,31.

A taxa de contágio (Rt) indica para quantas pessoas um paciente infectado consegue transmitir o novo coronavírus. Quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa. Isso representa o avanço da doença. De acordo com os números atuais, cada 100 pessoas contaminadas transmitem o vírus para outras 130.

Há duas semanas, o número ficou em 0,68, o menor valor desde abril. A data coincide com o atraso na atualização de casos e mortes por Covid-19 pelo Ministério da Saúde. Como o estudo considera esses dados, as estimativas também foram afetadas. A taxa de contágio retrata uma média nacional, sem abordar as particularidades de cada estado ou região.

A média móvel diária de mortes causadas pelo novo coronavírus no Brasil ficou em 496 nesta segunda-feira, 23. O cálculo registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana.

Desde ontem, foram registrados mais 17.585 casos e 344 mortes. O número pode ser muito maior, pois centenas de municípios brasileiros deixaram de enviar dados, principalmente os localizados na região Norte.

Há um consenso entre pesquisadores  que as eleições municipais foram responsáveis pelo aumento da taxa de transmissão  em todo o país.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *