Derrota do PT liga sinal de alerta na esquerda

Em clima mais tranquilo do que o que marcou o primeiro turno, 38 milhões de eleitores voltaram às urnas no domingo (29) para a definição de prefeitos e prefeitas para o período entre 2021 e 2024.

Em São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) teve a maior votação proporcional em segundo turno (59,38%). Seu adversário Guilherme Boulos (PSOL) obteve 40,62%.

No Rio de Janeiro, os cariocas elegeram pela terceira vez Eduardo Paes (DEM) para comandar a capital fluminense. Ele teve 64,07% dos votos válidos contra 35,93% de Crivella —diferença superior a 715 mil votos.

Com abstenção recorde de 29,47%, prefeitos de quatro capitais — Aracaju, Cuiabá, Porto Velho e São Paulo — conseguiram se reeleger. No primeiro turno, prefeitos de outras seis capitais tinham conquistado o direito de continuar no cargo em Belo Horizonte, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Natal e Palmas.

Cinco governadores conseguiram eleger o candidato a prefeito que apoiaram nas capitais brasileiras nestas eleições. Três candidatos conquistaram a vitória no segundo turno, realizado neste domingo (29). Foram eles, além de Covas: João Campos (PSB), em Recife, e Evaldo (PDT), em Aracaju.

Alerta para a esquerda

Partidos de esquerda, em atuação mais isolada ou em meio a uma frente ampla de siglas, foram derrotados em disputas em capitais como Porto Alegre, São Paulo, Vitória e Recife no segundo turno das eleições. Apesar das vitórias em Fortaleza e Belém, os resultados deste domingo ligam o sinal de alerta para o futuro.

O PT saiu como derrotado nas eleições municipais, mas as frentes amplas podem ser uma alternativa para as próximas eleições. A alternativa do partido de Lula é uma aliança com Guilherme Boulos para a disputa do governo estadual. A eu ponto chegou o PT devido aos casos de corrupção: se unir a um invasor convicto e desequilibrado;

Terminada a votação de hoje, apenas uma cidade ficará com a eleição pendente: Macapá. Por causa do apagão energético que atingiu o estado do Amapá nas últimas semanas, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu remarcar os dois turnos da eleição na capital paraense. O primeiro acontece em 6 de dezembro, enquanto um eventual segundo está marcado para o dia 20 do mesmo mês.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *