Senado ‘engana’ STF para proteger o senador

O Senado deu uma “rasteira” no Supremo Tribunal Federal. Os ministros do STF se preparavam para apoiar, nesta quarta-feira (21), a decisão monocrática do ministro Luís Roberto Barroso afastando do cargo o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), o “Cuecão”., flagrado pela Polícia Federal com dinheiro na nádegas.

O golpe foi orientado pela “raposa” Jayme Campos (DEM-MT), experiente presidente do Conselho de Ética. O pedido de licença de 121 dias, ideia de Campos, cumpriu o papel de neutralizar a ordem do ministro, que foi obrigado a revoga-la.

Após as críticas à sua decisão monocrática, Barroso pediu avaliação do plenário do STF. Foi um xeque. Mas o xeque-mate seria dos senadores.

As alegações em defesa de “Cuecão” surpreenderam até os senadores mais malandros, como a de que haver enfiado dinheiro nas nádegas por “ato impensado”.

Quando se viu às voltas com a Polícia Federal, Cuecão tentou esconder um dinheiro que, agora, afirma lhe pertencer e ter origem “lícita”.

A reação exitosa da bancada malandra do Senado faz prever que o caso envolvendo Chico Rodrigo vai para a galeria dos que acabam em pizza.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *