Polícia Federal deflagra nova operação em Roraima

O Estado de Roraima está “bombando” nas páginas policiais da grande imprensa. Após o senador Chico Rodrigues ser flagrado com dinheiro nas nádegas  na terça-feira (13), a Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (16) a segunda fase da Operação Godfather, que tem como novos alvos o empresário e ex-deputado federal Abel Mesquita, o “Abel Galinha” (DEM-RR), e um procurador estadual, suspeitos de operar um esquema de propina e fraudes a licitações, envolvendo mais de R$ 14 milhões em contratos da Secretaria de Saúde de Roraima, entre agosto de 2017 e abril de 2019.

Policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão, em Boa Vista-RR, expedidos pela 4ª Vara Federal de Roraima, após representação da autoridade policial e manifestação favorável do Ministério Público Federal (MPF).

As investigações indicam que Abel Galinha exerceria ingerências na pasta da Saúde, tanto durante quanto após seu mandato, condicionando pagamentos que deveriam ser feitos pelo órgão à empresa do esquema ao recebimento de propinas. A PF não divulgou o nome do procurador de Estado, que receberia valores do esquema.

A PF concluiu que há indícios da distribuição de propinas para viabilizar os pagamentos de faturas, permitir a renovação de contratos e garantir o atesto fraudulento de recebimento de refeições destinadas aos hospitais da rede pública.

Aliado do senador

Abel Mesquita lidera o DEM em Roraima e é aliado político do senador de seu partido Chico Rodrigues, que foi flagrado pela PF com R$ 33 mil em dinheiro escondidos na cueca, na quarta-feira (14), em Boa Vista, na Operação Desvid-19, contra desvios de recursos para combater a pandemia em Roraima.

A primeira fase da Godfather foi deflagrada em 19 de dezembro de 2019, contra um grupo criminoso que atuaria em fraudes em licitações e desvios de recursos públicos da Saúde em Roraima. (Com informações da Comunicação Social da PF em Roraima)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *