Wilson Lima está criando uma geração de doentes

O governador do Amazonas, Wilson Lima, administra o Estado de forma contraditória, diante da segunda onda de Covid-19. Ao mesmo tempo que decide pelo fechamento de flutuantes e pela restrição do horário de funcionamento de bares e restaurantes, Lima força o retorno das aulas do ensino fundamental na rede estadual.

O discurso do governador e de seus apaniguados é que o retorno às aulas será hibrido. Os professores, entretanto, serão obrigados a frequentarem as escolas todos os dias. Muitos deles do grupo de risco, ou têm familiares que dificilmente resistiriam a um contágio pelo coronavírus.

E o mais grave, neurocientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor) e da Queen’s University (Canadá) publicaram um artigo indicando que a COVID-19 pode afetar o sistema nervoso central e prejudicar o funcionamento do cérebro a longo prazo.

O estudo foi publicado na revista Trends in Neurosciences, do grupo Cell, e tem como objetivo alertar a comunidade médica e científica sobre a importância de acompanhar os pacientes infectados com o novo coronavírus mesmo depois que eles se recuperarem dos sintomas respiratórios.

Neste contexto, a ignorância científica de Wilson Lima pode comprometer a saúde de centenas de estudantes, caso este sejam contaminados. Uma pesquisa recente na China indica que 36% dos infectados apresentaram problemas neurológicos. Na França, neurocientistas também identificaram nos pacientes com a COVID-19 sintomas como desorientação, confusão mental, perda de memória e agitação.

O estudo indica que alterações neurológicas e da imagem cerebral, incluindo encefalite, já foram descritas em pacientes internados com a doença, inclusive nos hospitais da Rede D’or. A encefalite é uma inflamação cerebral e segundo os neurocientistas isso pode causar alterações graves no funcionamento do cérebro no futuro. Pesquisas indicam que os efeitos neurológicos do SARS-CoV-2 podem favorecer o desenvolvimento de Alzheimer, Parkinson e outros distúrbios neurodegenerativos ou neurológicos.

Senhor governador, já que o senhor não tem competência para entender ciência, alerto que a perda do olfato, sintoma relatado por muitos pacientes da COVID-19 no Brasil, é um indicador que o vírus atinge o sistema neurológico. O que ainda não se sabe é se esse sintoma é resultado de uma alteração do sistema nervoso central ou periférico.

Em outras palavras, o senhor Wilson Lima está levando uma geração de crianças e adolescentes, mesmo assintomáticos, a desenvolverem distúrbios neurodegenerativos.

Tenha um mínimo de responsabilidade. O senhor só poderá ser perdoado se o seu cérebro já tiver manifestando sequelas da Covid-19. O seu comportamento indica isso. Caso o senhor continue tomando atitudes tão irresponsáveis, poderá ser interditado por incapacidade devido a doença.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *