Boni diz que Globo pode ‘derrubar’ Bolsonaro

O ex-diretor da Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (o Boni), pai de Boninho, afirmou que a Globo pode tirar Jair Bolsonaro da presidência, caso a concessão da emissora não for renovada em 2022.

Homem forte na Rede Globo até os meados dos anos 90, Boni afirmou que caso o presidente optasse por não renovar a concessão da Globo em 2022, aconteceria uma “revolução” por conta da popularidade da TV.

A “força” citada por Boni destoa da realidade vivida pela Rede Globo, já que a emissora tem passado por sérias dificuldades, tanto na perda de audiência quanto na fuga de anunciantes, forçando a empresa a demitir centenas de atores e funcionários do núcleo de apoio.

O Jornal Nacional, carro-chefe da emissora, por exemplo, teve perda significativa no número de telespectadores, mesmo durante a pandemia do novo coronavírus.

“Não acho possível cassar a TV Globo pela penetração que tem, pelo respeito que as pessoas têm, pelos serviços que prestou ao Brasil. Mas seria uma coisa no Brasil pior que uma revolução. Quem tentasse cassar a Globo estaria jogando para perder, porque o valor que o entretenimento e a informação têm para o público é inestimável”, comentou.

A Globo desfere, sem sucesso, ataques ao Governo, para pressionar Bolsonaro a “perdoar” uma dívida estimada, segundo os registros da Secretaria da Receita Federal é de quase 240 milhões de UFIRs, a unidade de referência dos tributos do Estado. Como cada UFIR vale R$ 3,19, o total do débito em reais é de 761 milhões.

Para a Previdência a Rede Globo deve mais de R$ 52 milhões à Previdência. Outras dívidas elevam o débito total a R$ 1 trilhão.

*Com informações do Diário do Brasil/Roteiro de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *