Ex-ministro da Saúde culpa Edson Fachin pela morte de Nelson Meurer

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), que foi relator da Lei de Abuso de Autoridade, culpa Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal, pela morte do ex-deputado Nelson Meurer na prisão, vítima de Covid-19.

Barros criticava a decisão de Fachin que cassou a liminar do presidente do STF, Dias Toffoli, em entrevista ao programa Bastidores do Poder, da Rádio Bandeirantes, e fez o paralelo: “é puro ativismo político dele, como fez quando matou Nelson Meurer na cadeia”.

Nelson Meurer, 78, foi o primeiro político condenado à prisão na Lava Jato. 

Meurer tinha hipertensão, diabetes e havia passado por recente cirurgia cardíaca. Contraiu Covid-19 na prisão, mas Fachin não o liberou.

“Fachin faz parte da Lava Jato”, acusou Barros, “é membro honorário”, ao criticar a decisão “inconstitucional” que “não se sustentará” no STF.

Para ele, ao pedir acesso às investigações, “a PGR busca apenas conferir a legalidade” de tudo o que foi feito na Lava Jato”.

Ricardo Barros garante respeitar a ação da força-tarefa contra a corrupção, mas “se a Lava Jato fez tudo dentro da lei, não há por que fazer esse esperneio”.

*Com informações do Diário do Poder

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *